Perda de Massa Muscular na Pandemia – COVID-19

4 minutos para ler

perda de massa muscular é natural durante o processo de envelhecimento. Porém, estamos passando por um momento bastante delicado e propício para o aumento dessa perda. A utilização de suplementos nutricionais, principalmente os suplementos proteicos, se tornaram essenciais nesse período como forma de prevenção e recuperação dos indivíduos.

O que é COVID-19?

A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus, denominado SARS-CoV-2, que apresenta um espectro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com COVID-19 pode ser assintomático ou oligossintomático (poucos sintomas), e aproximadamente 20% dos casos detectados requer atendimento hospitalar, apresentando dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório.

Esses indivíduos infectados pela COVID-19, e que são hospitalizados, apresentam grande chance de sofrer algum grau de perda muscular, que provavelmente exigirá alguma forma de reabilitação da massa magra e a função muscular perdida, conhecido como Sarcopenia.

O que é Sarcopenia?

A Sarcopenia é uma das variáveis utilizadas para definição da síndrome de fragilidade. É o declínio da massa muscular associado à idade, à perda de força e à função muscular. Começa já na quarta década de vida e é um dos principais contribuintes para problemas de saúde e deficiência em idosos.

Causas extras da perda de músculo

A pandemia tem provocado um fenômeno extra que tem causado aumento na perda de massa muscular na população em geral, principalmente nos internados. A quarentena acabou se tornando uma das principais responsáveis pela perda de massa muscular entre a população, devido à redução da prática de atividade física e o aumento do sedentarismo. Afinal, exercício físico contribui diretamente para o aumento muscular do indivíduo.

Além disso, a hospitalização por COVID-19 também acaba sendo um obstáculo observado, levando-se em consideração o extenso período de internação de cada paciente. A apresentação mais grave da infecção por COVID-19 pode resultar em admissão em unidades de terapia intensiva (UTI) ou requisito para ventilação mecânica invasiva, o que pode resultar em movimento ainda mais restrito do corpo.

Tais períodos prolongados de repouso na cama, resultado do isolamento / quarentena e/ou hospitalização, representam um risco maior de perda muscular, especialmente para indivíduos mais velhos.

O que fazer para diminuir a perda de massa muscular nesses indivíduos?

Pesquisas mais recente indicam que os adultos mais velhos podem precisar de uma quantidade maior de proteína por dia para manter a saúde e as funções físicas ideais. Alguns artigos destacam a importância de focar nas proteínas de alta qualidade; ou seja, aquelas que apresentam teores altos do aminoácido leucina.

A leucina se destaca dentre os aminoácidos por apresentar uma maior taxa de oxidação no tecido muscular, comparado aos outros aminoácidos. Ela também se destaca por ser o mais eficaz na síntese proteica, pois ao ser ingerida, estimula a síntese de insulina sérica, que estimula a síntese de proteína. Além disso, ela também inibe a degradação de proteína e diminui a quantidade de lesões musculares.

Indivíduos adultos que apresentam uma ingestão maior de proteínas perdem aproximadamente 40% menos massa magra do que aqueles que consomem menos proteína.

Suplementação

Não conseguimos garantir exclusivamente por meio de nossa alimentação o consumo de todos os nutrientes que o nosso corpo necessita. Por isso, é recomendado complementar a alimentação com suplementos nutricionais, sobretudo, os suplementos proteicos.

Existe uma ampla gama de suplementos que podem ser potencialmente benéficos para manterem e recuperarem a massa muscular durante as medidas de quarentena / distanciamento social e internações causadas pelo COVID-19.

Suplementos à base de Proteína do Soro do Leite apresentam quantidades mais altas de leucina, o que é um fator determinante da resposta da Síntese Proteica Miofribilar (MPS). Esse suplemento seria uma ótima sugestão para esses pacientes, podendo ser encontrados em forma de pó, tabletes, cápsulas e líquido.

Não se esqueça, o uso de qualquer tipo de suplemento deve ser utilizado conforme orientação do seu médico e/ou nutricionista, respeitando sempre a individualidade de cada um.

Você também pode gostar