Colágeno e sua importância para nosso corpo

3 minutos para ler

Você certamente já ouviu falar sobre colágeno e sua importância para o nosso corpo. Mas você sabe o que é colágeno? Como ele age no nosso organismo? Nesse texto vamos apresentar a você tudo que precisa saber sobre a importância do colágeno para nosso organismo.

O que é Colágeno?

Colágeno é uma proteína majoritária no nosso corpo, muito abundante e representa cerca de 25 a 30% do total de proteínas. Está presente em diferentes tecidos e órgãos, como nas cartilagens (70%), nos tendões e ligamentos (85%), na matriz orgânica do osso (95%) e no músculo (6%). 

Tem como principal função a formação de estruturas complexas no corpo. O colágeno apresenta um papel importante na flexibilidade, na estabilidade, na resistência e no amortecimento.

Quais são os tipos de colágeno existentes?

Existem na literatura mais de 25 tipos de colágenos. Os mais abundantes no corpo humano são os colágenos tipo 1, 2 e 3. O que os diferem entre si são a sua localização e a sua função no corpo.

O colágeno presente nas cartilagens tem a função de amortecimento e resistência, enquanto o colágeno presente no músculo tem a função de estabilidade. Os colágenos tipo 1 e 3 são muito similares quando nos referimos a sequência de Aminoácidos e, quando hidrolisados, essa similaridade é aumentada ainda mais.

Os colágenos são mais similares do que diferentes. Porém, cada tipo de colágeno é específico para uma parte do corpo humano. Por exemplo, o colágeno tipo 1 é específico para pele, tendões e ossos; o tipo 2 para cartilagem das articulações.

Colágeno e o Estresse Oxidativo

Durante o estresse oxidativo, há uma diminuição da sustentação do colágeno. Os radicais livres se juntam a matriz de colágeno, fazendo com que o mesmo entre em um estado catabólico. Existem vários fatores que favorecem o aparecimento do estresse oxidativo, como os raios ultravioletas, a poluição, o estresse, a má alimentação, o sedentarismo, entre outros. O desequilíbrio na síntese de colágeno pode favorecer o estresse articular, a prevalência de lesões nos ligamentos articulares, alterações de pele, lesões nos tendões, diminuição na síntese de músculos e de todo o colágeno do corpo.

Síntese de colágeno e consumo de proteína 

Estudos recentes indicam que o total de proteína consumido por dia é menos importante que o fracionamento desse consumo. O ideal é consumir esse total diário estipulado de proteína em um modelo fracionado (3x ao dia), sempre próximo de atividades físicas. Nosso organismo consegue processar no máximo 30g por vez para transformar em massa muscular. Nenhum benefício é atrelado a altas doses de proteína em uma única refeição.

Conforme a POF – 2008/2009 – Pesquisa Orçamentaria Familiar do IBGE, o consumo médio de colágeno via alimentação fica em torno de 1,264g/dia, sendo  majoritariamente provenientes de alimentos de fonte animal. Essa ingestão é classificada como inadequada e insuficiente. Assim, se entende que a suplementação de colágeno se torna interessante e necessária para a maioria dos indivíduos. 

Não esqueça que o consumo adequado de proteína e colágeno é individualizado e deve ser estipulado pelo médico e/ou nutricionista. 

Você também pode gostar